«Tratar-se de», pela 1000.ª vez

Para tudo dizer

 

      «Minhotos de nascimento e apoiantes do Sporting de Braga, Dona Clara e Marcelo – o “senhor professor”, como fez sempre questão de o chamar – conversaram animadamente durante mais de 40 minutos, como se de velhos amigos se tratassem, tendo o Presidente da República confessado: “se eu não tivesse outras coisas[,] ficava aqui e ainda jantava consigo”» («Presidente ao domicílio», Lusa e TSF, 1.02.2017, 21h28).

      Já sei que não aprendem, mas que se lixe. Então tratar-se não é um verbo defectivo e impessoal, pelo que se usa sempre na 3.ª pessoa do singular? «Como se de velhos amigos se tratasse». Ai esta Lusa, esta Lusa... um verdadeiro lusus naturae, é que é.

 

[Texto 7455]

Helder Guégués às 23:34 | comentar | favorito
Etiquetas: ,