«Tratar-se de», pela 20.ª vez

A gramática e o Pai Natal

 

    «Um dos intervenientes nessa reunião foi Henrique Saias, que fez saber que lhe tinha sido transmitido pelos técnicos municipais que, por uma questão de “orçamento”, não era possível mudar a forma de escoamento de águas prevista. Aos vereadores, este morador no Bairro do Arco do Cego levou outras preocupações, por exemplo uma relacionada com a existência de várias “garagens falsas”, em frente das quais os respectivos donos deixam os seus carros, como se de “estacionamentos privativos” se tratassem» («Obras no Arco do Cego não convencem sequer Fernando Medina», Inês Boaventura, Público, 14.12.2015, p. 15).

    Inês Boaventura — ai que desgosto! —, então na acepção de «estar em causa», tratar-se não é um verbo defectivo e impessoal, pelo que se usa sempre na 3.ª pessoa do singular? «Como se de “estacionamentos privativos” se tratasse». Peça uma gramática ao Pai Natal.

 

[Texto 6477]

Helder Guégués às 12:57 | comentar | favorito
Etiquetas: ,