«Tríade», uma acepção esquecida

Três coisas

 

 

      «Observámos, como é habitual, a separação em tríades e, dentro destas, distinguimos as partes constitutivas, estrofe, antístrofe e epodo» (Sete Odes de Píndaro. Selecção, apresentação, tradução do grego e notas de Maria Helena da Rocha Pereira. Porto: Porto Editora, Colecção «Biblioteca Sudoeste», 2003, p. 19).

   Eu não digo? Os dicionários têm vindo a alijar carga nos últimos anos, o que não deixa de ter reflexos na escrita, e talvez sobretudo nas traduções. O Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, por exempo, não regista esta acepção de «tríade».

 

[Texto 4469]

Helder Guégués às 18:52 | comentar | favorito
Etiquetas: