Um erro repetido

De si

 

      «Com a devida vénia à frase-sigla decalcada no título desta crónica (A Música Portuguesa a Gostar Dela Própria, meritório projecto de Tiago Pereira), há na Língua Portuguesa uma propensão para a autocontemplação ou mesmo, nos piores casos, para a indulgência» («A Língua Portuguesa a gostar dela própria», Nuno Pacheco, Público, 8.11.2018, p. 45).

      Não encontrará aqui nenhuma dessa indulgência, caro Nuno Pacheco: a «frase-sigla», como diz, está errada e, logo, errada está a sua frase-título. Diz-se «a Língua Portuguesa a gostar de si própria». De si, não dela. 

 

[Texto 10 251]

Helder Guégués às 21:40 | comentar | favorito | partilhar
Etiquetas: ,