Um recurso desprezado

Mal empregado

 

      «O funeral de Gabriel, conhecido como “Pescaito” (pequeno peixe), realizou-se esta terça-feira, em Almeria, uma cerimónia acompanhada por centenas de pessoas e marcada por grande comoção» («Espanha em choque. Madrasta confessa assassinato de menino», Rádio Renascença, 13.03.2018, 15h00).

    É lamentável como certos, demasiados, tradutores e jornalistas desperdiçam um recurso tão peculiar da nossa língua como é o diminutivo. Para começar, é Pescaíto. Para nós, será então Peixinho.

      Outro exemplo, para a matéria ficar bem apreendida: «“Short Girl” (traduzido à letra, “rapariga pequena”) é impedida de brincar por causa da sua estatura. A situação é descrita num vídeo de pouco mais de quatro minutos, que contribuiu para que os alunos de Religião e Moral da Escola Dr. Ferrer Correia, em Miranda do Corvo, pudessem alcançar o segundo prémio num projeto europeu» («Prémio para alunos de Religião e Moral “é prova de que a disciplina é importante”», Rádio Renascença, Liliana Carona, 12.03.2018, 19h25).

 

[Texto 8910]

Helder Guégués às 20:33 | favorito
Etiquetas: ,