Um riel, dois riéis

Em português, com certeza

 

      «As despesas do Camboja, em 1958, foram da ordem dos 2 650 milhões de riéis, sendo as principais com as forças armadas (30 mil homens no exército e 15 mil na polícia e milícia) e a educação» (Taprobana e mais além...: Presenças de Portugal na Ásia, Benjamim Videira Pires. Lisboa: Instituto Cultural de Macau, 1995, p. 79).

      O plural deste numismatónimo é fácil, pois claro, porque o próprio singular, riel, não destoa da ortografia portuguesa. Continuo a pensar que é pena os dicionários não indicarem o plural de alguns vocábulos. Como, precisamente, o dos numismatónimos, até pela tendência (?) para não os pluralizar. O confronto com as próprias notas e moedas é que pode gerar alguma hesitação. Tenho à minha frente uma belíssima nota de polímero, não circulada, da Roménia (Banca Națională a României) de «doua mii lei», e a tentação de alguns será dizer que é uma nota de «dois mil lei». A meu ver, só interessa que estes vocábulos se conformem com as regras da língua de chegada, o que, evidentemente, nem sempre acontece.

 

[Texto 6801]

2000 leus.jpg

 

Helder Guégués às 22:20 | favorito
Etiquetas: ,