Uma aterragem desastrada

Ainda se despenha

 

      «O voo dura cerca de uma hora e quando já começamos a preparar-nos psicologicamente para a aterragem e a tentar recordar as instruções, João Rodrigues faz um touch down — pousa e volta a levantar — só para nos deixar mais descansados. E, de facto, mal sentimos o contacto com o chão» («Ser padrinho de uma cerejeira é voltar sempre ao Fundão», Alexandra Prado Coelho, Público, 17.04.2016, p. 38).

      Mas o touch down para que serve a não ser para atrapalhar a leitura? Parece que está explicado, «pousa e volta a levantar», mas touchdown (assim devia ter escrito, porque é o substantivo, noun form) é apenas «aterragem». Não percebo, por muito que me esforce.

 

[Texto 6753]

Helder Guégués às 10:55 | favorito
Etiquetas: ,