Uma vergonha

E não haver ninguém

 

 

      «Os mais de 22 mil quilómetros percorridos pela Península Ibérica e as 150 horas de gravações de Templários vão resumir-se em seis episódios, com o primeiro a estrear-se já esta segunda-feira, pelas 22.00. D. Afonso Henriques, Hugo de Payns, líder dos nove cavaleiros templários, D. Gualdim Pais, o mais importante mestre da Ordem do Templo, são algumas das personagens retratadas na série, que aborda episódios como a formação dos templários e a emblemática Batalha de Ourique» («Templários ‘regressam’ a Portugal segunda-feira», Marlene Rendeiro, Diário de Notícias, 10.05.2014, p. 42).

  Uma verdadeira tristeza, esta forma de escrever, estes malditos modismos. Hugo de Payns, «líder» dos nove cavaleiros templários! Francamente, Marlene Rendeiro. Hugo de Payns (Payens, ou Payus, ou Paganis) foi fundador e primeiro grão-mestre da Ordem dos Templários. Estão a afunilar, a empobrecer a língua, porque tudo é «líder»: Passos Coelho é «líder» do Governo (de Portugal, como agora acrescentam, para completo esclarecimento); António José Seguro é «líder» do PS; Vasco Lourenço é «líder» da Associação 25 de Abril; Francisco é o «líder» da Igreja Católica. É a indiferenciação completa, o que só pode contribuir para maior ignorância. Muitos «líderes» e ninguém com dois palmos de testa para acabar com esta pouca-vergonha.

 

[Texto 4527]

Helder Guégués às 08:45 | favorito
Etiquetas: