Vestais e vegetais

Boa amostra

 

      «O discurso era inflamado e digno de um qualquer orador na pólis grega, mas por entre os presentes havia menos versados nos pensamentos da antiguidade clássica. Vai daí, durante alguns minutos houve uma confusão generalizada em todos os textos da comunicação social que chamavam “vegetais” ao que na verdade eram “vestais”. Sérgio Sousa Pinto intervinha nas jornadas parlamentares do PS, criticando os projectos do próprio partido sobre transparência dos políticos e alertava para o risco de no futuro haver “uma classe sacerdotal, de vestais, não no sentido biológico, mas da antiguidade clássica”. Os títulos dispararam, as piadas surgiram e só uma hora depois o equívoco foi desfeito» («A palavra: vestais», Público, 27.01.2018, p. 11).

      Desfeito, mas não inteira nem definitivamente: na Internet ainda há resquícios dessa enormidade, equiparável ao «bramindo o estandarte» de Pedro Lomba. É uma boa amostra da preparação de muitos dos nossos jornalistas. Já que aqui estamos, aproveite-se e diga-se ao que relata esta triste história que a designação do período histórico compreendido entre os alvores dos tempos históricos e a queda do Império Romano do Ocidente se grafa com maiúsculas, Antiguidade Clássica.

 

[Texto 8624]

Helder Guégués às 14:34 | comentar | favorito
Etiquetas: ,