«Votar ao abandono», de novo

Sim, já o vimos antes

 

      «A cidade de Goa já justificava o título de ‘Roma do Oriente’ quando, a meio do século XVI, várias epidemias a vetaram ao abandono» («O último estertor da portugalidade goesa», Marco C. Pereira, «b. i.»/Sol, 21.04.2018, p. 28).

      Quem sabe se estes não são também os últimos estertores da língua, não é? É um momento histórico. Marco C. Pereira, então não é «deitar ou votar ao abandono» que se diz? Senhores jornalistas, não escrevam parvoíces, vá lá. Senhores lexicógrafos, levem isto para os dicionários.

 

[Texto 10 056]

Helder Guégués às 08:37 | comentar | favorito
Etiquetas: ,