«Vulgos»?

Menos à letra

 

      «Difundiu-se o culto patriótico da poesia dos vulgos entre os literatos da Europa; Tommaseo procurou os cantos toscanos, corsos, gregos e ilíricos; mas as “novelline” (como em Oitocentos se chamaram os contos populares entre nós) esperaram em vão que do meio dos nossos româticos surgisse o seu escritor» (Sobre o Conto de Fadas, Italo Calvino. Tradução de José Colaço Barreiros. Lisboa: Editorial Teorema, 2010, 2.ª ed., p. 16).

    Mas vulgo não é um colectivo? Então, não tem plural. Em português, evidentemente, pois em italiano é volgo/volghi. Na tradução brasileira: «O culto patriótico da poesia popular difundiu-se entre os literatos da Europa; Tommaseo pesquisou os cantos toscanos, corsos, gregos e ilíricos; porém, as novelline (como eram chamadas as fábulas entre nós no século XIX) aguardaram em vão que surgisse entre nossos românticos seu descobridor» (Fábulas Italianas, Italo Calvino. Tradução de Nilson Moulin. São Paulo: Companhia de Bolso, 2006, 3.ª reimpressão).

 

[Texto 4109]

Helder Guégués às 09:12 | comentar | favorito
Etiquetas: